5 efeitos do tabaco que estão a comprometer os seus treinos

O consumo de tabaco, seja um cigarro ou mais de um maço, traz sérios riscos à saúde como é do entendimento geral. Se o caro leitor é uma pessoa assídua no ginásio e que compete consigo mesmo por mais uma repetição, menos tempo nos sprints, mais carga num exercício ou mais tempo de treino, saiba que este hábito está a sabotar os seus planos. Como não podia deixar de ser, os efeitos do tabaco no rendimento desportivo estão documentados. Pessoas que fumam antes do treino têm menor capacidade aeróbica. Fumadores de longa data têm um nível de fitness geral significativamente menor que os não-fumadores.

Seguidamente apresentam-se alguns efeitos do tabaco que podem comprometer o seu sucesso nos treinos:

1- Diminuição da capacidade e elasticidade pulmonar:

Acontecem devido à inflamação que se instala e à destruição da elastina, o que causa a longo prazo enfisema pulmonar. A diminuição da capacidade pulmonar compromete a oxigenação dos tecidos, originando a sensação precoce de fadiga.

2- Aterosclerose e Hipertensão:

Os componentes do cigarro promovem a vasoconstrição e a inflamação das placas de ateroma das artérias, aumentando o risco cardiovascular global. Estará mais propenso a ter AVCs e Enfartes Agudos do Miocárdio.

3- Maior frequência cardíaca e respiratória

Perante os mesmos estímulos, atletas que fumem terão frequências cardíacas e respiratórias mais elevadas, instalando-se a fadiga mais precocemente.

4- Defesas antioxidantes diminuídas:

Os componentes do cigarro destroem a vitamina C, uma potente defesa antioxidante, levando à flacidez da pele, menor capacidade de cicatrização e aumento dos radicais livres no organismo.

5- Aumento dos níveis de carboxihemoglobina:

A carboxihemoglobina dificulta o transporte de oxigénio no sangue, diminuindo a oxigenação dos tecidos. É natural que as repercussões se manifestem não só durante o treino mas também após, sendo mais dificultada a recuperação muscular e a hipertrofia.

Da próxima vez que pensar em fumar um cigarro, pense no esforço que faz para se tornar um melhor atleta. A sua melhor versão não fuma, pois não? Será que vale a pena desperdiçar o seu empenho nos treinos em algo que aumenta o risco de cancro e de mortalidade? A resposta pode parecer óbvia, mas a decisão é sua. Veja no próximo artigo algumas particularidades acerca do processo de cessação tabágica.

Written by Dra. Catarina Santos

Médica de Medicina Geral e Familiar, praticante de fitness e bodybuilding, seu objetivo principal é a nutrição e as boas práticas de treino.

View all author posts →