Dor lombar e exercício físico

A dor lombar baixa inespecífica, aquela que não é causada por doença ou causa identificada, tem uma prevalência de 80% durante a vida, sendo que 62% das pessoas que experienciam o primeiro episódio desenvolvem sintomas crónicos durante mais de um ano. Os custos na saúde devido a este problema são relevantes, sendo uma das maiores causas de absentismo laboral em Portugal, representando um elevado custo para o estado. As causas mais comuns relacionam-se com estiramentos musculares que ocorrem decorrentes de má postura, movimentos repentinos ao levantar pesos, rodar o tronco, quedas, pequenos traumatismos e lesões desportivas.

Na verdade, a dor lombar numa pessoa sedentária é um chamamento ousado da natureza para a acção. Chamemos-lhe um convite, na forma mais inadvertida e inconveniente do termo, para se comprometer com o exercício físico. Depois do repouso e do uso de alguma terapêutica farmacológica, o exercício leve, tal como os alongamentos e exercícios de reforço muscular, aumentando progressivamente a frequência e intensidade, pode ajudar não só a aliviar a crise mas também a prevenir ou diminuir a frequência de crises futuras.

É curioso que vários estudos têm demonstrado grande eficácia de terapêuticas não medicamentosas no alívio da lombalgia crónica. Ultimamente os clínicos têm ao seu dispor orientações com estratégias não farmacológicas para o controlo da dor, nomeadamente calor e massagem, fisioterapia e exercícios de alongamento e de reforço muscular. Neste âmbito, também o pilates, o tai chi e o yoga, principalmente o último, têm sido alvo de estudo, com excelentes resultados a nível de melhoria das dores de coluna crónicas. Um estudo publicado em Julho do ano passado no American Journal of Preventive Medicine demonstrou que utentes com dor lombar crónica que seguiram um plano de yoga semanal no período de 3 meses reportam menos dor, melhor qualidade de vida, além de recorrerem em menor percentagem a medicação de alívio. Isto deve-se  não só aos alongamentos e fortalecimento do core e da mobilidade articular mas também a todo o processo de relaxamento e respiração que ajuda a modular a percepção de dor.

Como em tudo, nem todas as dores lombares são elegíveis para fazer exercício físico. A causa dos sintomas deverá ser identificada e o tratamento individualizado. Há sinais de alarme que apontam para patologias específicas que carecem de investigação adicional. No caso de haver compromisso neurológico, por exemplo a compressão de estruturas nervosas como acontece nas hérnias discais, o melhor será mesmo repouso e fazer terapêutica medicamentosa dirigida.

Vive com dores de coluna e está a pensar fazer algo de diferente? A equipa IronTrainers  esclarece as suas dúvidas e elabora o plano certo para as suas patologias médicas.

Retirado de:

  1.        Machado GC, Maher CG, Ferreira PH, Day RO, Pinheiro MB, Ferreira ML. Non-steroidal anti-inflammatory drugs for spinal pain: a systematic review and meta-analysis. Ann Rheum Dis [Internet]. 2017 Jul [cited 2018 May 1];76(7):1269–78. Available from: http://ard.bmj.com/lookup/doi/10.1136/annrheumdis-2016-210597
  2.        Qaseem A, Wilt TJ, McLean RM, Forciea MA. Noninvasive Treatments for Acute, Subacute, and Chronic Low Back Pain: A Clinical Practice Guideline From the American College of Physicians. Ann Intern Med [Internet]. 2017 Apr 4 [cited 2018 May 1];166(7):514. Available from: http://annals.org/article.aspx?doi=10.7326/M16-2367
  3.        Holtzman S, Beggs RT. Yoga for chronic low back pain: a meta-analysis of randomized controlled trials. Pain Res Manag [Internet]. [cited 2018 Apr 29];18(5):267–72. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23894731
  4.        van Middelkoop M, Rubinstein SM, Verhagen AP, Ostelo RW, Koes BW, van Tulder MW. Exercise therapy for chronic nonspecific low-back pain. Best Pract Res Clin Rheumatol [Internet]. 2010 Apr [cited 2018 Apr 29];24(2):193–204. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20227641
  5.        Waller B, Lambeck J, Daly D. Therapeutic aquatic exercise in the treatment of low back pain: a systematic review. Clin Rehabil [Internet]. 2009 Jan [cited 2018 Apr 29];23(1):3–14. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19114433
  6.        Smith BE, Littlewood C, May S. An update of stabilisation exercises for low back pain: a systematic review with meta-analysis. BMC Musculoskelet Disord [Internet]. 2014 Dec 9 [cited 2018 Apr 29];15(1):416. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25488399
  7.        Wells C, Kolt GS, Marshall P, Hill B, Bialocerkowski A. The Effectiveness of Pilates Exercise in People with Chronic Low Back Pain: A Systematic Review. Hug F, editor. PLoS One [Internet]. 2014 Jul 1 [cited 2018 Apr 29];9(7):e100402. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24984069

 

Written by Dra. Catarina Santos

Médica de Medicina Geral e Familiar, praticante de fitness e bodybuilding, seu objetivo principal é a nutrição e as boas práticas de treino.

View all author posts →